Mario Benedetti

Um país inocente

Alguns como invasores outros como invadidos qual país ainda não perdeu a inocência? além disso de que serve um país inocente? qual a importância dessas fronteiras pusilânimes dos municípios da ingenuidade?

apenas os países que perderem a candura poderão reconhecer o inimigo

portanto não reivindico um país inocente em todo caso procuro um estranho país capaz de se declarar culpado por inocência

Trad. Matheus Ligeiro

 

País Inocente

Unos como invasores otros como invadidos ¿qué país no ha perdido la inocencia? pero además ¿de qué sirve un país inocente? ¿qué importancia tienen las fronteras pusilánimes las provincias de la ingenuidad?

sólo los países que pierdan su candor podrán reconocer al enemigo

así es que no reclamo un país inocente en todo caso busco un extraño país capaz de declararse culpable de inocencia.

14997174_1236994373013861_1358031361_n

Mario Benedetti foi um poeta uruguaio nascido em 1920 e participou da chamada Geração de 45. Além de sua produção poética, Benedetti escreveu romances, contos, ensaios e atuou na direção de revistas literárias, como a Número em 1949. Por suas posições políticas, exilou-se em Buenos Aires após o golpe de estado sofrido pelo Uruguai em 1973. Depois de viver no Peru, Cuba e Espanha, retorna ao Uruguai em 1983. O poema País Inocente foi publicado no livro Cotidianas de 1979.

5 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo